Número de sílabas (desde 11/2008)

counter

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

CABARET FRANCÊS


Quando amar, deixe o ser amado saber-se.
Esconder o amor sob os véus da prudência
Ou deixar que dele o silêncio contemplativo diga a malha,
O cheiro e o gosto através dos olhos austeros
Não o engrandece,
Nem há fumaça romântica de cabaret francês que lhe heroíze as faces.
Ame às claras, que é no escuro que o amor dorme,
E não há paz maior que um amor de permanente aurora.

27/08/14

Nenhum comentário: